segunda-feira, 22 de agosto de 2016

A morte é um evento súbito ou uma lenta viagem?
Como a ciência a define?
Essa definição serve para todos os seres vivos?
E para nós seres humanos, essa definição é facilmente aceitável?
Esse assunto tem se tornardo cada dia mais complexo. Novas formas de pensar, agir, novas tecnologias, têm transformado essa linha entre vida e morte cada vez mais tênue.
Quer saber mais?
A Petiana Nathália Silva abordará esse tema nesta quarta-feira, dia 24 de agosto, no ECS, sala 124.

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Seminário da semana: "Ditadura: Militares no Poder" por Luiz Otávio Guimarães

Repressões, perseguições; censura e supressão dos direitos constitucionais são palavras que caracterizam a Ditadura brasileira, período no qual os militares tomaram o poder e governaram por 21 anos. Venha entender como Castelo Branco subiu ao poder e como Geisel permitiu a volta da democracia no dia 29/06 às 12:45.


segunda-feira, 20 de junho de 2016

Seminário da semana: "Cultura Cigana: Os segredos do povo mais misterioso do mundo" por Letícia Soares

Imagine um mundo em que as pessoas não tenham endereço fixo, conta em banco, carteira assinada, nem ao menos uma história bem definida. A única certeza é que nunca faltará preconceito e ignorância, medo e fascínio, injustiças e alegrias ao longo de sua interminável jornada. Bem-vindo ao mundo cigano! Venha desvendá-lo e descobrir que nem tudo é como imagina, nesta quarta-feira (22/06/16), às 12h45.


terça-feira, 14 de junho de 2016

Seminário da semana: "Legalização da Maconha. Será que é possível?" por Cainã Castro

E aí já ouviu sobre maconha? Sabe que tem ocorrido um debate sobre políticas sobre a maconha no mundo? Se não sabe, venha essa semana ouvir um pouco mais sobre o assunto e conversar um pouco. E se já sabe, venha mesmo assim pra bater um papo legal e porque também eu quero ver seus rostinhos lindos.



segunda-feira, 6 de junho de 2016

Seminário da semana: "É proibido fumar - História e atualidades sobre o tabaco" por Francisco Carmo

Algumas coisas são tão costumeiras que às vezes esquecemos de nos perguntar de onde vieram. Desde cedo vemos pessoas de todas as classes sociais fumando ao nosso redor. 1 bilhão de pessoas no mundo fumam. 25 milhões de pessoas fumam no Brasil.

Tendo isso em mente, algumas perguntas surgem: Desde quando os seres humanos utilizam o tabaco? Quem inventou essa atividade? De onde surgiu? De onde essa planta é nativa? Por que se tornou tão popular? Por que o cigarro faz tão mal? Existe algum benefício no tabaco? Essas e muitas outras perguntas serão respondidas nesse seminário, onde será abordada a história da utilização do tabaco pelo homem, quais são os verdadeiros efeitos do tabaco no corpo humano e várias curiosidades a respeito desse hábito ao mesmo tempo tão popular e tão odiado.

No dia 08/06, quarta-feira, 12h45, na sala 124 do ECS (prédio da Biologia), eu espero você pra descobrirmos um pouco mais sobre o mundo do tabaco.


segunda-feira, 30 de maio de 2016

Seminário da semana: "O 'Eu' daltônico" por José Danizete Miranda

As rosas são vermelhas, as violetas são azuis (bem, azuladas). O céu também é azul. A grama é verde. Isso são coisas que a maioria de nós conhece como fato e não questiona. Mas, e se você for daltônico? O que você veria? A vida em um enorme filme em preto e branco?
O Daltonismo (também chamado de discromatopsia ou discromopsia) é uma alteração que tem normalmente origem genética, dificultando a percepção de uma ou de todas as cores.
Durante séculos, os problemas relacionados com a visão das cores não encontraram mais que soluções e interpretações puramente empíricas. O distúrbio, que era conhecido desde o século XVIII, recebeu esse nome em homenagem ao químico John Dalton, que foi o primeiro cientista a estudar a anomalia de que ele mesmo era portador. Outra faceta importante da vida de Dalton é que ele foi o primeiro cientista a descrever de maneira minuciosa e científica, em 1794, em seu livro Fatos extraordinários relativos à visão das cores, uma deficiência visual que ele mesmo portava, que ficou sendo conhecida como Daltonismo, em sua homenagem. Os portadores dessa doença não conseguem distinguir algumas cores, entre elas o vermelho e o verde.
Dada importância da cor como elemento de comunicação, é esperado que defeitos da visão cromática acarretem implicações socioculturais, especificamente relacionadas ao processo de ensino-aprendizagem escolar.

Se interessou pelo assunto? Vamos conversar a respeito do daltonismo nessa quarta-feira!

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Seminário da semana: "Refugiados: a busca por um lugar de paz" por Pedro Henrique Neves

O que faz alguém a abandonar sua casa e sua nação? O que levam na bagagem aqueles que arriscam sua vida para atravessar uma fronteira? São válidas suas motivações?
Em meio a uma das maiores crises humanitárias da história, o seminário “Refugiados : A busca por um lugar de paz” discutirá a existência desses seres humanos que tem como principal objetivo sobreviver. A abordagem da relação entre os refugiados e o Brasil, da xenofobia e daqueles que os defendem também será apresentada com o objetivo de oferecer protagonismo e foco naqueles que são os mais afetados.
O seminário acontecerá na próxima quarta-feira (25) ao 12h45min, na sala 124 do Edifício Chotaro Shimoya (ECS).